...........bad insanity...........
sex, fun, music
A primeira lição está dada: o amor é onipresente. Agora a segunda: mas é imprevisível. Jamais espere ouvir “eu te amo” num jantar à luz de velas, no dia dos namorados. Ou receber flores logo após a primeira transa. O amor odeia clichês. Você vai ouvir “eu te amo” numa terça-feira, às quatro da tarde, depois de uma discussão, e as flores vão chegar no dia que você tirar carteira de motorista, depois de aprovado no teste de baliza. Amar é surpreender.”
Pedro Bial. (via d-espreparado)
Antes de dormir, orei. Pedi a Deus que perdoe tanta ingratidão de minha parte, por não enxergar tudo de bom que a vida me oferece.”
Tati Bernardi    (via pensamentar)
Eu quis ligar pra alguém. Contar o que tinha acontecido, e que doía. Mas não havia ninguém ali. Ninguém com que eu pudesse contar. Ninguém disposto a abrir mão do sono para ouvir minhas queixas. Ninguém que se importasse. Então eu virei pro lado e a dor veio. Rápida. Forte. Devastadora. Senti minha alma se rasgando ao lembrar daquelas palavras. E dói. Ainda dói.”
Os 13 porquês.  (via romeuemcrise)
É engraçado ler meus textos, eu tinha um coração tão ingênuo, tão bonito. Mas agora tá tudo tão vazio, não tenho mais vontade de pedir, ou dar carinho.”
Tati Bernardi.  (via alentador)
Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo… Isto é carência! Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar… Isto é saudade! Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos… Isto é equilíbrio! Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida… Isto é um princípio da natureza! Solidão não é um vazio de gente ao nosso lado… Isto é circunstância! Solidão é muito mais do que isto! Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.”
Chico Buarque.  (via alentador)
Minha voz é horrível. Não sei como você não enjoa de ficar ouvindo ela, e todas as coisas sem sentido que eu vivo falando. Diferente da sua, que é linda. Amo ficar ouvindo, mesmo que seja por pouco tempo. Porque o pouco tempo que eu escuto ela, é o muito tempo que me faz ficar bem.”
Obviously, I love you. (via constitu-ir)
Sou forte demais para me entregar e fraco demais para suportar alguns fardos sem derramar um punhado de lágrimas. De vez em quando preciso chorar em algum canto. Extravasar o que aperta e faz sangrar. Não dá pra guardar tudo no seu devido lugar e fingir que a vida é cena bonita de filme. Nunca pensei em desistir, mas às vezes bate um desânimo. A dor me consome e o cansaço me desgasta. Procuro achar saídas, mas parece que ando em círculos. Percebo que as coisas trocam de lugar, porém nunca se resolvem de forma definitiva. Fico me perguntando o que faço de errado, tento trocar as formas de agir e lidar com as situações. Quando penso que algo está entrando nos eixos tenho uma surpresa desagradável. Já cheguei a cogitar inúmeras hipóteses, mas nunca chego a uma conclusão definitiva. Sei que nesta vida temos nossos carmas, cruzes, resgates e aprendizados. Tento fazer o que posso e aproveitar cada lição que me é ofertada, mas não sou perfeito e nem sempre tenho a fé necessária para acreditar. E eu sei (eu sei!) que preciso acreditar. Só que às vezes dói tanto, às vezes a aflição é tão grande e me domina de uma tal forma que não sei se vou suportar.”
Clarissa Corrêa. (via constitu-ir)
Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir.”
Cora Coralina.  (via constitu-ir)
Eu acho chato essa turma que sempre descorda de tudo que cai no gosto popular. Não gostar de uma música, por exemplo, que a maioria da sociedade escuta e acha o máximo, e você não, é normal, e isso não faz de você uma pessoa melhor que ninguém, isso prova que existe gostos diferentes, modos de pensar diferentes. Agora descordar de t-u-d-o, mesmo que seja falsa essa discórdia, só pra bater no peito e dizer: “eu sou diferente, eu tenho personalidade forte”, isso é idiotice, você não é diferente, você é só mais um idiota que quer chamar atenção.”
Patrícia Pereira. (via t-emperamental)